Projeto Casa Solar

PROGRAMA CASA SOLAR DA AGEHAB

O Programa Casa Solar está apoiada principalmente em três pilares: Social, Econômico e Ambiental. As questões sociais abordadas pela prática, a partir da popularização da tecnologia fotovoltaica, faz com que este benefício consiga atingir todas as faixas sociais sem distinção de classe, gênero e etnia. A capacitação técnica certificada estimula a geração de renda para as famílias e impulsiona a inclusão social. O estímulo das mudanças comportamentais a partir das palestras de conscientização e uso racional dos recursos naturais aos beneficiários promove cidadãos instruídos para melhor relação com a natureza.

As ações de eficiência energética implementadas nas habitações, principalmente no que tange a geração fotovoltaica e com a doação de lâmpadas LED, proporcionam uma economia no consumo médio de até 70%, para o consumo médio considerado de 132,0 kWh mensais em residências de baixa renda em Goiânia-GO (Oliveira, 2006). Ambientalmente, essa economia energética equivale evitar a emissão de 54,05 kg CO2 anuais por habitação na atmosfera.

Diante da situação atual referente aos problemas energéticos nacionais, observa-se que a prática de implantação do sistema fotovoltaico nas moradias de baixa renda é viável e bem-sucedida. A meta é que a prática seja replicada em todos os loteamentos vinculados aos Programas Habitacionais do Estado de Goiás que serão construídos e as unidades já habitadas, podendo inclusive ser replicado em outros estados de forma a promover melhor qualidade de vida à população mais carente.

Ação na comunidade quilombola Kalunga

Programa Casa Solar em Alto Paraíso, Palmeiras de Goiás e Pirenópolis

Casa Solar é referência em sustentabilidade de moradias de interesse social

As luzes do Prata