Agehab conquista mais um prêmio nacional por ações de sustentabilidade na habilitação de interesse social;

Desde 2011, a Agência conquistou 10 prêmios nacionais e dois reconhecimentos internacionais que confirmam a excelência da política habitacional do Estado

                                                    

Ações sustentáveis implantados nas moradias construídas pela AGEHAB na Comunidade Quilombo Kalunga 

     A Agência Goiana de Habitação (Agehab) conquistou mais um Prêmio Selo de Mérito da Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos de Habitação (ABC), na categoria Conjuntos Habitacionais com Uso de Tecnologias ou Sistemas Alternativos, edição 2018, com o projeto Sistemas Alternativos para Comunidades Isoladas. O resultado foi divulgado nesta terça-feira (6/3) e premia especificamente as ações desenvolvidas na comunidade Kalunga do Vão do Prata, em Cavalcante, no Nordeste Goiano.A comunidade foi vítima de enchente do Rio do Prata em 2016, que atingiu dezenas de moradias, deixando várias famílias desabrigadas. À época, o vice-governador José Eliton visitou a comunidade para levar assistência do Governo de Goiás, determinada pelo governador Marconi Perillo, em uma ação integrada de várias secretarias e órgãos. Fruto dessa ação, a Agehab construiu 27 unidades habitacionais e reformou dezenas de moradias nos municípios de Cavalcante e Teresina de Goiás. As ações foram desenvolvidas pela equipe da Diretoria Técnica da Agehab.                                                                                                              Os projetos das moradias foram diferenciados para atender aos hábitos e costumes da comunidade Kalunga, dentre os quais, métodos construtivos artesanais em função da falta de água encanada e energia elétrica na região – acidentada e de difícil acesso. As casas antigas de adobe, que aumentam os riscos de infestação por barbeiros – transmissor da doença de chagas, foram substituídas por alvenaria. Foram construídas bacias de evapotranspiração (BET), que são fossas ecológicas que utilizam bananeiras para decompor a matéria orgânica sem risco de contaminação do lençol freático.

 
                                              

Ações na Comunidade Kalunga 

Dificuldade na escavação das BET

        As casas foram dotadas de fogão à lenha, além de janelas e portas em madeira construídas no local. Também foi utilizada mão-de-obra das famílias da região, devido ao isolamento da área. As moradias estão espalhadas num raio de 900 quilômetros. Consta ainda do projeto a implantação de sistema solar fotovoltaico offgrid (com armazenamento e sem conexão à rede elétrica), em convênio com a Prefeitura de Cavalcante. Todas as casas foram projetadas para receber energia elétrica e água encanada, atualmente inexistente na região.

        A Agehab desenvolveu também ação em parceria com a ONG Litro de Luz Brasil, que levou para essa comunidade iluminação pública autônoma com tecnologias alternativas. Para a adoção de sistemas inovadores, foram utilizados materiais como as garrafas PET, madeira reciclada, tubos e conexões de PVC; associados aos materiais tecnológicos como os painéis solares, circuitos eletrônicos, baterias e lâmpadas LED. A Comunidade Quilombola recebeu treinamento e participou das etapas de fabricação e instalação. As ações foram estendidas às crianças, com as atividades que despertaram interesse às ações de sustentabilidade. De acordo com a ONG, a iniciativa beneficiou 600 pessoas da região.

Treinamento e participação da comunidade nas etapas das ações 

Atividades com as crianças da Comunidade Quilombo

        No ano passado, a Agehab recebeu dois prêmios pelo projeto Casa Solar, o Selo de Mérito da ABC – categoria especial e o Prêmio Construir Mais Sinduscon-GO. O Casa Solar beneficia 1,2 mil famílias em residenciais construídos pelo Governo de Goiás em parceria com o governo federal nos municípios de Pirenópolis, Alto Paraíso, Palmeiras e Caçu. Os dois últimos em processo de implantação e os dois primeiros já em funcionamento. Esse projeto dotou as residências de sistemas de geração de energia solar fotovoltaica, que geram de 40 a 70% de economia na conta de luz das famílias. 
       O prêmio da ABC é um dos mais importantes da área de habitação de interesse social. Foi criado em 1999 e está na 20ª edição. Este ano foram inscritos 32 projetos de 14 instituições distribuídas em nove estados, com 14 premiados nas quatro categorias.